18.7.17

* * *

É como um agricultor

Que espera ansioso a colheita para pagar as dívidas

E na noite anterior um tempestade acaba com tudo

É como se estivesse afogando e conseguisse colocar a cabeça para fora d'água

Sentir o ar e o calor do sol por alguns segundos

Até que o monstro de musgo fétido te puxasse pelo pé

Para o fundo do lago

É como o vazio a existência.





(Gilberto Caetano)




>>>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...